Topo Páginas CPG

Gestão da Assistência Farmacêutica

O Curso tem como objetivo desenvolver no farmacêutico a competência técnica para implementar e ou apoiar as atividades inerentes à Gestão da Assistência Farmacêutica, a partir de uma visão crítica sobre sua organização, financiamento, interfaces e planejamento, considerando os aspectos estruturais do Sistema de Único de Saúde (SUS) e suas necessidades, de forma a contribuir com a garantia do acesso e o estabelecimento de estratégias promotoras do Uso Racional de Medicamentos em todos os níveis de atenção.

O diferencial deste curso é o desenvolvimento dos conteúdos com foco nas metodologias e ferramentas de Planejamento Estratégico e de Gestão por Processos, as quais, aplicadas à Gestão da Assistência Farmacêutica, permitem que os resultados desejados sejam alcançados com maior efetividade e eficiência.

Presencial / Presencial Transmitida ao Vivo Turma Início das Aulas
16 meses + Apresentação de TCC
(Aulas Presenciais + Aulas Presenciais Transmitidas ao Vivo + Aulas Gravadas
26/Junho/2019

 

Valor e Formas de Pagamento Inscrição Online

  • Perfil Profissional / Mercado de Trabalho

    Gestão da Assistência Farmacêutica caracteriza-se como um conjunto de atividades farmacêuticas interdependentes e focadas na Qualidade, no Acesso e no Uso Racional de Medicamentos, ou seja, na Produção, Seleção, Programação, Aquisição, Distribuição, Armazenamento, Dispensação de Medicamentos e Acompanhamento dos Resultados de seu Uso.

    Dentre os vários desafios da implementação da Assistência Farmacêutica destacam-se: a ampliação do acesso e garantia do uso racional de medicamentos; a integração da assistência farmacêutica às demais políticas de saúde; a otimização dos recursos financeiros existentes; a gestão eficiente e a incorporação do farmacêutico na rede de saúde.

    A Assistência Farmacêutica deve ser estruturada nos 5.570 municípios do Brasil a fim de garantir acesso aos medicamentos, com qualidade e segurança, aos 207,7 milhões de residentes que crescem numa taxa de 0,77% ao ano. Assim, a contratação de farmacêuticos para atuarem nesses espaços tem sido contínua e requer conhecimentos e competências voltadas a compreensão da Assistência Farmacêutica como uma Política de Estado que possa suprir as necessidades do Sistema de Saúde do país.

  • Justificativa

    A Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), feita em 64 mil domicílios de 1.600 municípios de todo o país entre agosto de 2013 e fevereiro de 2014, realizada pelo Ministério da Saúde em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revelou que 71,1% da população buscou atendimento em estabelecimentos públicos de saúde. Esta ampliação do acesso da população ao sistema de saúde reflete-se, também, no aumento da demanda por medicamentos no Sistema Único de Saúde (SUS) e esse panorama tem exigido mudanças na organização da Assistência Farmacêutica (AF) dentro do SUS, de maneira a aumentar a cobertura da distribuição gratuita de medicamentos e, ao mesmo tempo, minimizar custos diretos e indiretos decorrentes de sua utilização. O processo de descentralização da gestão das ações da AF é amparado por um arcabouço legal que visa, em última instância, garantir o acesso da população a medicamentos considerados essenciais para a obtenção de resultados concretos em saúde.
    Segundo a Resolução Nº 338/2004 do Conselho Nacional de Saúde do Ministério da Saúde (CNS/MS), a Assistência Farmacêutica trata de um conjunto de ações voltadas à promoção, proteção e recuperação da saúde, tanto no âmbito individual como coletivo, tendo o medicamento como insumo essencial e visando o acesso e ao seu uso racional. Este conjunto de ações envolve a pesquisa, o desenvolvimento e a produção de medicamentos e insumos, bem como a sua seleção, programação, aquisição, distribuição, dispensação, garantia da qualidade dos produtos e serviços, acompanhamento e avaliação de sua utilização, na perspectiva da obtenção de resultados concretos e da melhoria da qualidade de vida da população. A AF está incluída no campo de atuação do Sistema Único de Saúde (SUS) pela Lei nº 8080/1990, que dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências.
    A Política Nacional de Medicamentos estabelece a descentralização da Gestão da Assistência Farmacêutica e que a aquisição de medicamentos deva ser feita com base em critérios epidemiológicos para melhor atender às necessidades locais das populações por medicamentos.

  • A Quem se Destina

    Farmacêuticos que exerçam, pretendam exercer as atividades envolvidas na gestão da Assistência Farmacêutica aplicada aos serviços públicos e privados de saúde. É, também, indicado para docentes de cursos de graduação em Farmácia.

  • Competências Desenvolvidas no Egresso

    Ao término do curso, o profissional será capaz de:

    • Participar, e intervir, na elaboração do plano de saúde, e demais instrumentos de gestão em sua esfera de atuação, no que se refere aos aspectos da Assistência Farmacêutica;
    • Utilizar ferramentas de controle, monitoramento e avaliação, que possibilitem relacionar as metas do plano de saúde com as atividades da Assistência Farmacêutica e que subsidiem a tomada de decisão em sua esfera de atuação;
    • Atuar no processo de Seleção de Medicamentos;
    • Elaborar a programação da aquisição de medicamentos em sua esfera de gestão;
    • Assessorar na elaboração do edital de aquisição de medicamentos e outros produtos para a saúde e participar das demais etapas do processo;
    • Participar dos processos de capacitação dos profissionais de saúde que atuam na Assistência Farmacêutica;
    • Avaliar, de forma permanente, as condições existentes para o armazenamento, a distribuição e a dispensação de medicamentos, realizando os encaminhamentos necessários para atender à legislação sanitária vigente;
    • Desenvolver ações para a promoção do Uso Racional de Medicamentos;
    • Promover a inserção da assistência farmacêutica nos diversos níveis e organizações da atenção à saúde;
    • Desenvolver papel de liderança técnico-científica na área.
  • Temas Desenvolvidos no Curso

    Programa do Curso Carga Horária
    Políticas e Legislação Relacionadas à Assistência Farmacêutica e Educação em Saúde: A evolução da política de Saúde no Brasil. Os Princípios, Diretrizes e Organização do SUS. Compreensão e aplicação dos Instrumentos de Planejamento no SUS. A Assistência Farmacêutica como política estratégica para a Promoção, Proteção e Recuperação da Saúde. Educação em Saúde aplicada à Assistência Farmacêutica.
    Exercícios: Análise Crítica de um Plano Municipal de Saúde, suas Programações Anuais e Relatórios de Gestão/Educação em Saúde.
    61h
    Fundamentos de Gestão e suas Bases no Planejamento e na Avaliação da Assistência Farmacêutica: Compreensão e aplicação dos Fundamentos do Planejamento Estratégico. Compreensão e Aplicação dos Fundamentos da Gestão por Processos. Reconhecimento da Assistência Farmacêutica como Processo. Perfil e Atributos do Farmacêutico Gestor.
    Reconhecimento dos Instrumentos de Gestão.
    Exercício: Elaboração de Instrumentos de Gestão e Proposta de Planejamento da Assistência Farmacêutica a partir da realidade de um Município Fictício/Elaboração de Instrumentos de Gestão.
    Mesa Redonda com Especialistas: Desafios para o Farmacêutico exercer Liderança.
    95h
    Gestão da Qualidade e do Risco em Saúde no Âmbito da Assistência Farmacêutica: Abordagens de Gestão de Risco em Saúde. Boas Práticas e Organização de Serviços Farmacêuticos. Compreensão e aplicação de Indicadores de Qualidade dos Serviços de Assistência Farmacêutica. Peculiaridades de Materiais e Dispositivos Médicos na Assistência Farmacêutica. Estruturação de Serviço de Assistência Farmacêutica.
    Exercício: Elaboração e Aplicação de Indicadores de Qualidade de Serviços de Assistência Farmacêutica e Elaboração e Defesa de Proposta de Estruturação de Serviço de Assistência Farmacêutica.
    Apresentação do Trabalho de Estruturação de Serviço de Assistência Farmacêutica.
    52h
    Seleção, Programação, Aquisição e Logística de Medicamentos e Outros Produtos para a Saúde: Fundamentos para o desenvolvimento da seleção de Medicamentos e Outros Produtos para a Saúde: Pesquisa, Desenvolvimento e Produção;
    Garantia da Qualidade; Fontes de Informação e Saúde Baseada em Evidências; Avaliação de Tecnologias em Saúde (ATS) e Avaliação Econômica em Saúde. Avaliação de Consumo para a Programação de Medicamentos e Outros Produtos para a Saúde. Aspectos fundamentais para a Aquisição, Distribuição e Transporte de Medicamentos e Outros Produtos para a Saúde. Desafios e Perspectivas da Incorporação de Medicamentos no Sistema Único de Saúde.
    Exercício: Seleção e Programação de Medicamentos e Outros Produtos para determinado Município.
    Mesa Redonda com Especialistas: Desafios e Perspectivas da Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde.
    52h
    Uso Racional de Medicamentos e Avaliação de Resultados em Saúde: Fundamentos do Uso Racional de Medicamentos e da Segurança do Paciente como suporte para a Prescrição, Dispensação, Preparação e Administração dos mesmos. Bases e Métodos da Farmacovigilância. Especificidades da Assistência Farmacêutica à População Indígena e à População com Restrição de Liberdade. Fundamentos, Estudos de Casos e Desafios do Acompanhamento dos Resultados do Uso de Medicamentos e sua Relação com a Qualidade da Farmacoterapia e com o Processo de Cuidado em Saúde. Estudos de Casos de Acompanhamento dos Resultados do Uso de Medicamentos.
    Exercício: Integração das atividades de Dispensação, Acompanhamento dos Resultados e Farmacovigilância do Uso de Medicamentos.
    Mesa Redonda com Especialistas: Desafios e Perspectivas da Atuação do Farmacêutico na Avaliação de Resultados do Uso de Medicamentos.
    47h
    Elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC): Metodologia da Pesquisa Científica; Pesquisa em Bases de Dados; Epidemiologia: Conceitos e Aplicações; Estudos de Utilização de Medicamentos. 53h
    CARGA HORÁRIA TÉORICA 360h
    Trabalho de Conclusão de Curso: Elaboração do Trabalho à distância. 60h
    CARGA HORÁRIA TOTAL
    As cargas horárias das aulas poderão sofrer alterações, em beneficio da formação dos alunos, em função da necessidade de atualização de conteúdo ao longo do curso.
    420h

    É uma prerrogativa institucional, inverter disciplinas e temas de aula, substituir docentes, assim como alterar datas, de acordo com a construção do calendário e também da disponibilidade de auditórios da instituição, respeitando a carga-horária total do curso. Nestes casos, os alunos serão informados com antecedência, exceto em casos fortuitos ou de força maior.


    Aula Magna de Abertura

    O Direito à Assistência Farmacêutica como Estratégia para a Promoção da Saúde
    Norberto Rech
    Farmacêutico, graduado pela Universidade Federal de Santa Catarina. Mestre em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Especialista em Farmacologia pela Escola Paulista de Medicina/Universidade Federal do Maranhão. É professor do Departamento de Ciências Farmacêuticas da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) desde 1985. Tem experiência na área de Farmácia, com ênfase em garantia e controle de qualidade de medicamentos, bem como no âmbito de políticas públicas de saúde, especialmente no campo da Assistência Farmacêutica. Além de exercer atividades acadêmicas no âmbito da graduação, atua como docente na área de Vigilância em Saúde e Preceptoria no Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família/UFSC. Entre 2003 e 2004 atuou como gestor público junto ao Ministério da Saúde, nas funções de Secretário Adjunto de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos e, cumulativamente, como Diretor do Departamento de Assistência Farmacêutica. Entre 2004 e 2005 exerceu a função de Assessor Especial do Ministro de Estado da Saúde. Entre 2005 e 2009 exerceu a função de Adjunto do Diretor Presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), passando a exercer a função de Assessor Especial da Presidência da ANVISA entre os anos de 2010 e 2014. Entre os anos de 2011 e 2012 exerceu cumulativamente a função de Gerente Geral de Medicamentos da ANVISA. No período entre 2006 e 2014 atuou como Coordenador de Comitês Técnico-Regulatórios responsáveis pelo acompanhamento de transferência de tecnologias para a produção nacional de medicamentos de interesse do Sistema Único de Saúde. Foi presidente da Farmacopeia Brasileira no período de 2013 a 2016.


    Norberto Rech
    Farmacêutico, graduado pela Universidade Federal de Santa Catarina. Mestre em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Especialista em Farmacologia pela Escola Paulista de Medicina/Universidade Federal do Maranhão. É professor do Departamento de Ciências Farmacêuticas da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) desde 1985. Tem experiência na área de Farmácia, com ênfase em garantia e controle de qualidade de medicamentos, bem como no âmbito de políticas públicas de saúde, especialmente no campo da Assistência Farmacêutica. Além de exercer atividades acadêmicas no âmbito da graduação, atua como docente na área de Vigilância em Saúde e Preceptoria no Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família/UFSC. Entre 2003 e 2004 atuou como gestor público junto ao Ministério da Saúde, nas funções de Secretário Adjunto de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos e, cumulativamente, como Diretor do Departamento de Assistência Farmacêutica. Entre 2004 e 2005 exerceu a função de Assessor Especial do Ministro de Estado da Saúde. Entre 2005 e 2009 exerceu a função de Adjunto do Diretor Presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), passando a exercer a função de Assessor Especial da Presidência da ANVISA entre os anos de 2010 e 2014. Entre os anos de 2011 e 2012 exerceu cumulativamente a função de Gerente Geral de Medicamentos da ANVISA. No período entre 2006 e 2014 atuou como Coordenador de Comitês Técnico-Regulatórios responsáveis pelo acompanhamento de transferência de tecnologias para a produção nacional de medicamentos de interesse do Sistema Único de Saúde. Foi presidente da Farmacopeia Brasileira no período de 2013 a 2016.


    Atividades Práticas

    O curso inclui Mesas Redondas com Especialistas que tratarão dos desafios e perspectivas da Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos no Brasil, da Incorporação de Medicamentos no Sistema Único de Saúde e da Atuação do Farmacêutico na Avaliação de Resultados do Uso de Medicamentos. Inclui, também, Estudo de Casos em Farmacovigilância, em Avaliação de Risco no Uso de Medicamentos e em Estruturação de Programas na Assistência Farmacêutica.

  • Dias e Horários (GMT – 03h00) Brasília

    Turma Presencial (SP) / Presencial Transmitida ao Vivo Periodicidade
    Aulas Semanais (Presenciais/Presenciais Transmitidas ao Vivo): Quartas-Feiras (18h30 às 22h30). Encontros aos Finais de Semana (Presenciais não Transmitidos ao vivo): Sexta-Feira (18h30 às 22h30), Sábado (09h às 18h) e Domingo (08h às 17h). Cinco Finais de Semana distribuídos ao longo do curso.

    Conforme a construção do calendário, as aulas podem ocorrer em período integral ou parcial.


    Coordenação

    Maria Eugênia Carvalhaes Cury
    Farmacêutica, graduada pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUCCAMP). Mestre em Educação do Ensino Superior pela Faculdade de Educação da PUCCAMP. Especialista em Planejamento e Gerenciamento em Saúde pela Faculdade de Ciências Médicas da PUCCAMP. Especialista em Atenção Farmacêutica – Formação em Farmácia Clínica pelo Instituto Racine. Possui quinze (15) anos de experiência em docência, atuando como professora e Coordenadora do Curso de Ciências Farmacêuticas da PUCCAMP, cinco (05) anos como farmacêutica da Secretaria de Saúde da Prefeitura de São Paulo, sete (07) anos como Gerente Geral de Monitoramento de Produtos Sujeitos à Vigilância Sanitária na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).  Atua como Coordenadora de Cursos e no Desenvolvimento de Projetos Educacionais no Instituto Racine e na Faculdade Innovare.


    Corpo Docente

    Os professores que integram o corpo docente dos Cursos de Pós-Graduação são titulados e/ou qualificados, congregando competências técnicas e humanistas à visão sistêmica das perspectivas socioambientais e mercadológicas das áreas em que atuam. São doutores, mestres, especialistas e/ou docentes com vasta experiência profissional.


    Método de Ensino e Aprendizagem

    O método de ensino e aprendizagem está baseado em um planejamento didático-pedagógico que congrega diversas formas de estudo para compor a carga horária total do curso. Assim, o aluno terá como desenvolver seu conhecimento a respeito dos temas constantes do conteúdo programático do curso por meio de aulas presenciais, aulas com transmissão ao vivo, aulas gravadas, exercícios dirigidos, exercícios de fixação do conhecimento, estudos de caso, materiais de leitura complementar, avaliações do conhecimento adquirido, entre outros. Essa diversidade de formas de estudo contribui para que o aluno seja um agente ativo em seu próprio aprendizado, desde que haja participação efetiva em todas as atividades propostas no projeto pedagógico do curso.
    As atividades planejadas nas aulas contribuem para a consolidação do conhecimento adquirido e permitem aos profissionais uma discussão ampla e qualificada dos estudos de caso propostos.


    Certificação

    A pós-graduação lato sensu é regulamentada pelo Ministério da Educação (MEC), por meio da Resolução CNE/CES nº 01/2007 do Conselho Nacional de Educação. São cursos direcionados a profissionais concluintes de cursos superiores (cursos de graduação), conferindo aos seus egressos o nível de especialização. Estes cursos oferecem informações e conhecimentos aplicáveis à prática profissional e, ainda, pela titulação acadêmica conferida, atendem os requisitos que, normalmente, são exigidos para ingressar na docência em instituições de ensino; em certos ambientes de trabalho e/ou conferindo pontuação em concursos públicos. A gestão pedagógica deste curso é de responsabilidade da Faculdade Innovare, instituição de ensino superior credenciada pelo MEC (código nº 4629 –http://emec.mec.gov.br/emec/consulta-cadastro). Todas as instituições de ensino superior que estejam credenciadas pelo MEC podem oferecer cursos de especialização.

Farmacêuticos regularmente inscritos no CRF-SP têm 25% de desconto nas parcelas deste curso.
(o desconto é aplicado somente no Valor Base, independentemente do momento da inscrição).

 

Farmacêuticos regularmente inscritos no CRF-AL têm 25% de desconto nas parcelas deste curso.
(o desconto é aplicado somente no Valor Base, independentemente do momento da inscrição)